Festa da Faculdade

Observação inicial: Tudo completamente ficticio.

•••

Sou Isabella, tenho 18 anos e moro no Rio de Janeiro. Era minha segunda semana na faculdade quando me convidaram para uma festa que a galera de mediciana havia organizado. Obviamente eu aceitei já que tinha poucos amigos e não conhecia muito gente no campos.

Era um sabado a noite e eu cheguei no clube onde haviam marcado. Eu estava sozinha pois nenhum dos meus amigos foram. Fui para o bar e peguei uma bebida nao alcoolica ja que eu voltaria sozinha. Um rapaz muito bonito, alto, moreno de pele clara e olhos escuros sentou ao meu lado.

— Oi, festa meio parada não é? — Ele disse.

— Sim, realmente. — Eu sorri.

— Qual seu nome gata?

— Isabella e o seu? — Perguntei

— Vinícius. Que tal irmos la pra cima animar as coisas?

Eu ja sabia que tipo de conselho era aquele e claro, aceitei. Fazia um tempo que eu não transava com ninguém.

Eu levantei e ajeitei meu vestido preto que era curto, ele batia nas minhas coxas. Eu era ruiva, olhos verdes, branca, magra e baixa.

Vinícius estendeu sua mão para mim e eu a segurei. Fomos para o segundo andar pela escadas. Entramos em um quarto vazio e ele trancou a porta.

Fuu jogada na cama com força. Retirei meus saltos e vi ele tirar sua camisa. Vinícius ficou por cima de mim e nos beijamos violentamente. Senti meu corpo todo ficar quente. Eu gostei bastante daquilo.

Ele foi descendo os beijos ate meu pescoço, deixando chupões. Senti ele rasgar meu vestido e tirar meu sutiã e calcinha. Fiquei totalmente pelada. Ele tirou o resto de roupa que tinha.

Vinícius chupou meu peito, me fazeno gemer alto. Senti seus dedos descerem até minha buceta, ele enfiou dois dedos de vez sem piedade alguma e os forçou para dentro.

— V-vini! — Gemi alto.

O homem continuou forçando e forçando, me fazendo gritar. Eu estava prestes a gozar, quando ele tirou o dedo e desceu beijos até minha bocetinha rosada. Ele fez um oral maravilhoso em mim, me fazendo ficar louca.

— Minha vez. — Falei, e o joguei na cama. Fiquei entre suas pernas e comecei a fazer um boquete.

Seu pau era grande e grosso, estava todo melado. Eu mal conseguia bota-lo todo na minha boca. Mas não posso negar, era realmente uma delícia.

Ouvi o gemer. Vinícius forçou minha cabeça para baixo, fazendo eu abrigar todo seu pau em minha boca.

— Sua putinha, me mame!

Depois de mais alguns minutos naquele boquete, ele afastou minha cabeça e me botou deitada na cama.

Ficou por cima de mim, e sem avisar enfiou seu pênis grande em minha vagina, me fazendo chorar de dor. Deferiu um tapa no meu rosto e outro na minha bunda.

— Vinícius! Aah! — Gritei.

— Você agora é só minha, sua vadia, geme pra mim. — Falou ele fazendo movimentos rápidos de vai e vem.

Ambos estávamos suados. Eu sentia meu ápice prestes a chegar. Em alguns segundos, gozei em seu pau.

— Hum! A putinha gozou. — Disse ele sorrindo maliciosamente.

Deu mais algumas estocadas em mim e depois tirou seu pau. Ajoelhei na sua frente e masturbei-o. Em poucos segundos, engoli todo o jato de porra.

Deitamos na cama cansados. Eu estava exausta e acabado.

— Obrigado por animar minha festa. — Falou ele.

Contos relacionados

Luci A Casadinha Insaciavel

CONTO ÉROTICO HÉTERO  Luci a casadinha infiel, um tesão de mulher Manhã de sábado, me encontrei com a Luci no serviço onde ela trabalha como atendente de uma empresa de telecomunicação, sés horas ela sai na portaria do prédio ainda com o...

Uma Carona Para Casa

Minha mãe é muito religiosa, vive indo a essas excursões da igreja e o pior é que me obriga a acompanhá-la, nessa ultima excursão eu acabei fazendo amizade com outra garota na minha faixa de idade que também passava pelo mesmo problema e juntas...

Fantasia Realizada Em Guarapari

Fantasia realizada em Guarapari Eu e minha esposa fantasiamos muito e uma dessas fantasias seria eu a ver dando pra outro, recebendo uma vara grande e grossa na bucetinha linda e gostosa que ela tem, pois a minha é de tamanho médio. Não sou...

Uma Noite A Quatro

Uma Noite a quatro Somos casados a mais de 10 anos e certa noite convidamos um casal de amigos para um bate papo informal, começamos com umas batidinhas petiscos e senti que as mulheres estavam ja altinhas fui na cozinha pegar mais uns petiscos e a...

Meu Japa

Conheci Hiromi numa sala de bate-papo, não recordo agora qual era o tema, como todos devem ter percebido, rsrs era japonês... conversamos por muito tempo falávamos muita sacanagem e começamos a fazer sexo virtual. A certa altura resolvemos nos encontrar...

A Amigo Do ônibus

Olá a todos e principalmente a todas, venho aqui relatar meu conto com intuito de provocar e atrair essas coisinhas maravilhosas que são vocês mulheres e homenagear a minha amiga Ângela (Saudades). Sou louco por sexo, adoro o tesão que o sexo casual...