Festa da Faculdade

Observação inicial: Tudo completamente ficticio.

•••

Sou Isabella, tenho 18 anos e moro no Rio de Janeiro. Era minha segunda semana na faculdade quando me convidaram para uma festa que a galera de mediciana havia organizado. Obviamente eu aceitei já que tinha poucos amigos e não conhecia muito gente no campos.

Era um sabado a noite e eu cheguei no clube onde haviam marcado. Eu estava sozinha pois nenhum dos meus amigos foram. Fui para o bar e peguei uma bebida nao alcoolica ja que eu voltaria sozinha. Um rapaz muito bonito, alto, moreno de pele clara e olhos escuros sentou ao meu lado.

— Oi, festa meio parada não é? — Ele disse.

— Sim, realmente. — Eu sorri.

— Qual seu nome gata?

— Isabella e o seu? — Perguntei

— Vinícius. Que tal irmos la pra cima animar as coisas?

Eu ja sabia que tipo de conselho era aquele e claro, aceitei. Fazia um tempo que eu não transava com ninguém.

Eu levantei e ajeitei meu vestido preto que era curto, ele batia nas minhas coxas. Eu era ruiva, olhos verdes, branca, magra e baixa.

Vinícius estendeu sua mão para mim e eu a segurei. Fomos para o segundo andar pela escadas. Entramos em um quarto vazio e ele trancou a porta.

Fuu jogada na cama com força. Retirei meus saltos e vi ele tirar sua camisa. Vinícius ficou por cima de mim e nos beijamos violentamente. Senti meu corpo todo ficar quente. Eu gostei bastante daquilo.

Ele foi descendo os beijos ate meu pescoço, deixando chupões. Senti ele rasgar meu vestido e tirar meu sutiã e calcinha. Fiquei totalmente pelada. Ele tirou o resto de roupa que tinha.

Vinícius chupou meu peito, me fazeno gemer alto. Senti seus dedos descerem até minha buceta, ele enfiou dois dedos de vez sem piedade alguma e os forçou para dentro.

— V-vini! — Gemi alto.

O homem continuou forçando e forçando, me fazendo gritar. Eu estava prestes a gozar, quando ele tirou o dedo e desceu beijos até minha bocetinha rosada. Ele fez um oral maravilhoso em mim, me fazendo ficar louca.

— Minha vez. — Falei, e o joguei na cama. Fiquei entre suas pernas e comecei a fazer um boquete.

Seu pau era grande e grosso, estava todo melado. Eu mal conseguia bota-lo todo na minha boca. Mas não posso negar, era realmente uma delícia.

Ouvi o gemer. Vinícius forçou minha cabeça para baixo, fazendo eu abrigar todo seu pau em minha boca.

— Sua putinha, me mame!

Depois de mais alguns minutos naquele boquete, ele afastou minha cabeça e me botou deitada na cama.

Ficou por cima de mim, e sem avisar enfiou seu pênis grande em minha vagina, me fazendo chorar de dor. Deferiu um tapa no meu rosto e outro na minha bunda.

— Vinícius! Aah! — Gritei.

— Você agora é só minha, sua vadia, geme pra mim. — Falou ele fazendo movimentos rápidos de vai e vem.

Ambos estávamos suados. Eu sentia meu ápice prestes a chegar. Em alguns segundos, gozei em seu pau.

— Hum! A putinha gozou. — Disse ele sorrindo maliciosamente.

Deu mais algumas estocadas em mim e depois tirou seu pau. Ajoelhei na sua frente e masturbei-o. Em poucos segundos, engoli todo o jato de porra.

Deitamos na cama cansados. Eu estava exausta e acabado.

— Obrigado por animar minha festa. — Falou ele.

Contos relacionados

A Decisão

Meu nome é João que é claro por motivos óbvios foi alterado. Tenho 35 anos, casado, de família normal, comum, a principio como qualquer outra. Meu pai de 55 anos, minha mãe mais velha de 61 e minha irmã já casada de 39. Mamãe se chama Maria, claro...

Sexo Dentro Trem! Você Já Fez?

Sexo dentro Trem! Você já fez? Este conto aconteceu há algum tempo já, mas só agora resolvi conta-lo. Certa vez minha amiga me chamou para resolver um assunto em SP (prox a estação Barra Funda), pois ela não sabia andar pela cidade. Ela é...

Mudança Fudida

Mudança fudida Meu nome é carla (ficticio).Me mudei com meus pais para um prédio ,ele era bonito ,tem estilo um mini jardim ,picina etc.. Na época fazia muito calor no dia,eu estava com uma regata branca colada,e um shortinho (e ainda...

Meu Sinhozinho Malta

Existem situações inusitadas quando se trata de sexo, a famosa química, as vezes pode nos colocar em verdadeiras situações inusitadas Como já disse em um dos meus escritos, sou uma mulher madura muito comum, não sou malhada, carrego quilos a mais,...

Sogra E Mulher Minhas Putas

Minha vida tinha mudado para sempre quando a minha sogra se fez a minha puta dentro da minha casa. Desde há um ano e meio que a minha vida com Bia estava normal, as discussões terminaram, e ate mesmo o sexo melhorou, eu nunca mais cobrei atenção dela,...

Há Sempre Uma Primeira Vez

Olá leitores, me chamo Isadora e na data deste conto eu tinha 18 anos, tinha 1,71 metros de altura, cabelos castanhos longos, ondulados e naturais, minha pele é bem clara, eu era bem magra, mas com bastantes curvas. Como eu já disse em outros contos...