Festa da Faculdade

Observação inicial: Tudo completamente ficticio.

•••

Sou Isabella, tenho 18 anos e moro no Rio de Janeiro. Era minha segunda semana na faculdade quando me convidaram para uma festa que a galera de mediciana havia organizado. Obviamente eu aceitei já que tinha poucos amigos e não conhecia muito gente no campos.

Era um sabado a noite e eu cheguei no clube onde haviam marcado. Eu estava sozinha pois nenhum dos meus amigos foram. Fui para o bar e peguei uma bebida nao alcoolica ja que eu voltaria sozinha. Um rapaz muito bonito, alto, moreno de pele clara e olhos escuros sentou ao meu lado.

— Oi, festa meio parada não é? — Ele disse.

— Sim, realmente. — Eu sorri.

— Qual seu nome gata?

— Isabella e o seu? — Perguntei

— Vinícius. Que tal irmos la pra cima animar as coisas?

Eu ja sabia que tipo de conselho era aquele e claro, aceitei. Fazia um tempo que eu não transava com ninguém.

Eu levantei e ajeitei meu vestido preto que era curto, ele batia nas minhas coxas. Eu era ruiva, olhos verdes, branca, magra e baixa.

Vinícius estendeu sua mão para mim e eu a segurei. Fomos para o segundo andar pela escadas. Entramos em um quarto vazio e ele trancou a porta.

Fuu jogada na cama com força. Retirei meus saltos e vi ele tirar sua camisa. Vinícius ficou por cima de mim e nos beijamos violentamente. Senti meu corpo todo ficar quente. Eu gostei bastante daquilo.

Ele foi descendo os beijos ate meu pescoço, deixando chupões. Senti ele rasgar meu vestido e tirar meu sutiã e calcinha. Fiquei totalmente pelada. Ele tirou o resto de roupa que tinha.

Vinícius chupou meu peito, me fazeno gemer alto. Senti seus dedos descerem até minha buceta, ele enfiou dois dedos de vez sem piedade alguma e os forçou para dentro.

— V-vini! — Gemi alto.

O homem continuou forçando e forçando, me fazendo gritar. Eu estava prestes a gozar, quando ele tirou o dedo e desceu beijos até minha bocetinha rosada. Ele fez um oral maravilhoso em mim, me fazendo ficar louca.

— Minha vez. — Falei, e o joguei na cama. Fiquei entre suas pernas e comecei a fazer um boquete.

Seu pau era grande e grosso, estava todo melado. Eu mal conseguia bota-lo todo na minha boca. Mas não posso negar, era realmente uma delícia.

Ouvi o gemer. Vinícius forçou minha cabeça para baixo, fazendo eu abrigar todo seu pau em minha boca.

— Sua putinha, me mame!

Depois de mais alguns minutos naquele boquete, ele afastou minha cabeça e me botou deitada na cama.

Ficou por cima de mim, e sem avisar enfiou seu pênis grande em minha vagina, me fazendo chorar de dor. Deferiu um tapa no meu rosto e outro na minha bunda.

— Vinícius! Aah! — Gritei.

— Você agora é só minha, sua vadia, geme pra mim. — Falou ele fazendo movimentos rápidos de vai e vem.

Ambos estávamos suados. Eu sentia meu ápice prestes a chegar. Em alguns segundos, gozei em seu pau.

— Hum! A putinha gozou. — Disse ele sorrindo maliciosamente.

Deu mais algumas estocadas em mim e depois tirou seu pau. Ajoelhei na sua frente e masturbei-o. Em poucos segundos, engoli todo o jato de porra.

Deitamos na cama cansados. Eu estava exausta e acabado.

— Obrigado por animar minha festa. — Falou ele.

Contos relacionados

No Banheiro Do Estádio Com Renan

Eu nunca fui de acompanhar jogos de futebol, seja eles pela televisão ou em estádios. Mas naquela semana eu estava destruída com o término do meu namoro de quase 4 anos. Queria sair sozinha, espairecer, fazer coisas que nunca fiz... E em uma delas, vi que...

Calcinha Japonesa

É curioso o raciocínio machista em dar utensílios domésticos para sua mulher no dia do seu aniversario, este ano eu reclamei com o meu marido e lhe disse que queria algo para mim, algo que me desse prazer em usar e não algo para nossa casa. Meu...

Meu Corno Preferido Te Adoro....

Ola bom dia a todos, a historia que passo a contar aconteceu comigo a cerca de um ano, meu nome e Vera(fictício) tenho 33 anos tenho 1,68 m cabelos pretos ate o meio das costas, tenho a bunda e as penas grandes e torneadas, moro em Valença-RJ, meu marido se...

Com Quantos Eu Fiquei No Carnaval?????

Eu havia combinado com mais duas amigas de irmos curtir o carnaval em uma cidadezinha de minas gerais onde moravam os meus avos, durante a folia foi aquela azaração e no dia seguinte passávamos horas comentando sobre esse ou aquele gatinho, quem se deu bem...

O Quartel (parte 1)?

 Contarei nossa história em 3 partes Sou casado com Pati, uma mulher bonita, pele branca, cabelos loiros, seios grandes, quadril largo e excelente companheira. Pati é uma verdadeira piranha, nunca foi sexualmente de um homem só, mas fazer o...

Ninguém é De Ferro!

Ninguém é de ferro! Sempre gostei de ler contos eróticos e por esse motivo criei coragem para contar algumas de minhas aventuras. Primeiramente irei me apresentar, me chamo Gabriela moro no RJ, mas vamos ao que interessa. Fui convidada para a...