A Carona

Se puder dar um conselho às mulheres mais jovens seria “tenha sempre um coroa pra te comer de vez em quando”.

Minha história começa com uma carona conseguida nesses grupos criados em redes sociais.

No horário marcado, chegou o carro, com vidros escuros. Ele acenou, eu me aproximei, me identifiquei e entrei no carro.

Ele, um coroa com cara de mau, mas muito educado. Depois eu descobri que era só a cara.

Quando entrei no carro, puxei o cinto de segurança e me virei para procurar o encaixe. Nesse momento, não pude evitar a surpresa com

o grande volume que se mostrava na perna esquerda, sobressaindo sob o tecido fino da calça, até quase a metade da coxa. Nunca vi algo desse tamanho.

Fiquei alguns segundos paralizada, mas logo me forcei a concluir o encaixe do cinto. Não consegui mais tirar “aquilo tudo” do pensamento.

Mas o meu coroa (vou chamá-lo assim daqui por diante) é um bom papo e logo conversávamos animadamente. Mas a todo momento eu aproveitava uma deixa pra dar mais uma olhada naquele monumento!! Ás vezes, parecia que ele estava percebendo, mas não dava pra ter certeza.

Uma obra na estrada obrigou a uma parada. Já havia escurecido e estavam recolhendo a sinalização, mas ainda havia retenção. Bendita retenção!!!

Nesse momento ele perguntou ou sugeriu que eu pegasse balas no porta-luvas. Abri e lá estava um pacote fechado de balas. Perguntei se ele queria, no que repondeu que sim e pediu que retirasse o papel. Atendi o pedido e me senti à vontade pra aproximar a bala da boca dele. Mas quando estava bem próxima dele, a bala caiu, e bem em cima daquele membro maravilhoso.

Num impulso, tentei pegar a bala depressa e minha mão se apoiou toda sobre o membro que já dava sinais de vida!! Adorei segurá-lo por alguns segundos, mas

logo veio a censura e eu fiquei muito contrangida, ainda que excitada. Ficou tudo confuso na minha cabeça.

Nesse momento é que se pode separar um homem de um menino.

Carinhosamente ele tomou minha mão, levou até os lábio e deu um beijo intenso e demorado.

Olhei pra ele agradecida e ruborizada, ao mesmo tempo que sentia um fogo entre as pernas. Ele, me fitando com um sorriso discreto nos lábios,

conduziu minha mão até o pênis que me fascinou. Cobriu minha mão com a dele e me fez acariciar aquele membro, enquanto murmurava: é todo seu!

Eu me soltei ! Acariciei aquela maravilha cuidadosamente. Para aumentar minha alegria, ele abriu a calça e colocou todo pra fora!! Já estava duro e aumentara de tamanho.

Não havia como não chupar aquilo tudo!!! Me abaixei e abocanhei a cabeça que pulsava. Segurava com as duas mãos, como se quisesse abraçá-lo.

Aquilo era um monumento!!!

Começamos a andar, mas eu não conseguia parar de chupar!!! Fomos nos movendo no ritmo da fila de carros. Passados pouco mais de quinze minutos, chegamos ao topo da serra. Ele me perguntou se gostaria de dar uma parada!!! Respondí que sim, animadamente, sem tirar aquele pau da boca.

Ele entreou por um pequeno desvio e saiu da estrada, subindo até um pequeno platô de onde podeíamos ver tudo mas não seríamos vistos.

Parando, tiramos os cintos de segurança. Ele deitou um pouco o banco para facilitar a minha diversão. Me apoiei na barriga para chupar com maestria aquele cacete!!

Ele começou a percorrer minhas costas, chegando até minha bunda!! Puxou minha saia comprida até exibir minha calcinha!! Enfiou a mão por dentro até chegar na minha bucetinha que já estava inundada!!! Enfiou dois dedos lentamente, fazendo que gemer e querer mais!!

E foram muitos dedos e carinhos, na bucetinha e no curzinho, me fazendo perder a noção de tempo, espaço, tudo!! Eu queria DAR!!!

ELe saiu do carro com aquele mastro apontado pra frente!! Se aproximou da minha porta, abriu e estendeu a mão, como um cavalheiro que convida a dama para uma dança. Só então percebí que estava sem saia e sem calcinha!!!! Saí do carro assim mesmo, com um misto de temos e excitação!!!

Fui conduzida até a frente do carro. Ele me sentou no capô, me fez recostar, abriu minhas pernas e aproximou aquele cacetão!!! Me arrepiei toda!! Minha bucetinha pulsava!!! Me abri o máximo que pude pra facilitar o acesso, mas tentei olhar a invasão. Ele encostou o pauzão na entrada da minha bucetinha e começou a fazer pressão!!!! Me solte, joguei a cabeça pra trás e me deixei comer com vontade!!! Ele foi entrando e me abrindo!! Acho que fui gozando enquanto ele entrava!!!

Em algum momento ele estava todo dentro de mim!! Que sensação maravilhosa!!! Me senti preenchida, devorada !! Aos poucos ele começou a se movimentar e eu perdí o rumo, a noção de tudo e de todos!! Era só tesão e gozo!!! Não sei quanto tempo ele ficou “metendo” na minha bucetinha!! Eu já estava desnorteada!!

E então ele tirou. Me puxou com cuidado mas firme pelo braço, fazendo eu me virar de costas pra ele!! Me deitou sobre o capô do carro!! Me passou uma ligeira sensação de preocupação sobre onde aquela tora iria entrar agora!!! Mas uma lambida que começou no pescoço e foi descendo pelas costas até a bunda me tirou a capacidade de pensar!!! Ele afastou minhas pernas e enfiou a lingua no meu cuzinho sem cerimônia!!! Me arrepiei e não pude evitar um gemido!!!

De algum lugar apareceu um lubrificante, que ele não economizou, enfiando um dedo e depois dois, preparando o ambiente para a festa!!!

Em algum momento, ele encostou o cacetão na entrada do meu cuzinho!! Pensei comigo: se é pra dar, vou dar tudo e com vontade!!!

Empinei a bunda e deixei acontecer!!! A cabeça foi entrando no meu cuzinho com dificuldade, mas passou!! Ele entrou um pouco e parou, para eu me acostumar!!!

Eu estava entregue!! Doeu muito, mas a exitação era tão grande que logo não sentia mais!! Ele entrou mais um pouco, e lentamente, foi até o fim!!!

Aquela tora estava toda enfiada no meu cuzinho!!! Me senti entalada!!! Vendo que eu já estava acostumada, ele começou a mexer!! Aos poucos, foi aumentando a intensidade, até que chegou a bombar com firmeza!!! Eu não tinha controle sobre minhas reações!!!

Depois de algum tempo ele parou!!! Senti que estava pulsando!!! E então gozou bem dentro do meu cuzinho!!! Gozei também, sentido aquele pau enorme pulsando dentro de mim!!!

Depois disso ele se deitou sobre mim, ainda com o pau enterrado. Me fez um carinho na nuca e se levantou. Foi até o carro e pegou algo para nos limparmos.

Me limpei um pouco e passei a limpá-lo também!! Queria acariciar mais um pouco aquela obra da natureza!!!

Depois disso, entramos no carro e voltamos para a estrada, rumo ao nosso destino.

Não contive minha curiosidade e perguntei se ele não percebia que aquele volume todo não passaria despercebido de ninguém?

Ele respondeu: se a natureza me deu um instrumento como esses, é pra compartilhar e fazer a alegria da mulheres, concorda?

Concordei de imediato e já trocamos telefones para combinarmos a próxima “carona”.

Desde então, sou destino daquele cacetão ao menos uma vez por mês!!!

Contos relacionados

Prazeres De Um Presente De Natal 1

Prazeres de um presente de natal 1 Prazeres de um presente de natal I A muito tempo leio esses contos, mas nunca tive coragem de contar as minhas experiências, até agora, o que vou contar começou em agosto do ano passado. E foi uma das...

Submissa 

Submissa  Não conseguia entender esse tipo de relacionamento aberto, mas a Ângela arrumou um namorado super liberal e freqüentemente ela se gabava de ter transado com dois ou três homens de uma única só vez, na verdade eu a achava uma grande...

O Andarilho

Viajando por esse brasil a fora passei em muitas cidadezinhas das quais já mais imaginei, peguei vias e trilhas que em determinado momento me vi perdida por essas estradas e a única solução era perguntar a um morador local qual a direção certa que eu...

Calcinha Japonesa

É curioso o raciocínio machista em dar utensílios domésticos para sua mulher no dia do seu aniversario, este ano eu reclamei com o meu marido e lhe disse que queria algo para mim, algo que me desse prazer em usar e não algo para nossa casa. Meu...

Surpresa Deliciosa

Este é meu primeiro conto, espero que gostem, irei usar nomes ficticios. Sou Jorge, sou branco estilo alemão, tenho 67 kg, 1.69 de altura. Uma sexta-feira, após um dia de muito trabalho e uma semana muito extressante, como de costume nos do trabalho fomos...

Jake

Bom, Jake é minha prima! Ela é um ano mais velha que eu, uma morena linda, magrinha, olhos castanhos, bunda redondinha, durinha e perfeita, peitos grandes, bem redondinhos, macios e lindos... Certo dia ela veio nos visitar, porém todos haviam saído e...