Chupeta No Provador

Eu iria a um aniversario e decidi ir comprar roupas novas, era mal encostar numa vitrine e logo vinha alguma vendedora querendo saber se poderia me ajudar, como estava indeciso sobre o que eu iria levar, dizia que não, ai ela me dava o seu cartãozinho da loja e dizia para que eu fica-se a vontade, mas não saia de cima sempre falando que era uma boa escolha quando eu pegava em alguma peça ou logo dizendo que aquela era a ultima unidade. Sufocado com essa pressão eu acabei indo para outra e outra loja ate que quando entrei numa onde as vendedoras pareciam estar brigando entre si para saber qual delas viria atender o cliente da vez, que nesse caso era eu. Enquanto elas não se entendiam eu acabei ficando a vontade para escolher as peças que eu queria e então eu escolhi a minha vendedora, uma moreninha clara de olhos amendoados, cabelinho preto na altura dos ombros e que exibia na calça leg. em que vestia a marca da divisão da sua racha bem acentuada alem da camiseta com o logotipo da loja é claro. Parecia ser o seu primeiro emprego porque ela se demonstrava um pouco tímida enquanto as outras duas lá a trás riam, então ela disse que era melhor eu experimentar a calça porque ela não tinha certeza se teria no estoque para troca e me conduziu ate ao provador. Tirei minha roupa ficando apenas de cueca e meias em seguida tentei vestir a nova calça que ela havia trocado por outra sem que eu percebe-se e que por ser dois números menor não fechava, do lado de fora do provador ela perguntou se estava tudo bem e lá de dentro eu respondi que a calça não estava fechando, ela entre abriu um pouquinho a cortina do provador me deixando um pouco sem graça pois não esperava que ela me vise de cueca e com a calça pela metade, então disse para que eu aguarda-se um minutinho que ela iria buscar um numero maior. Quando retornou com a outra calça ela entrou no provador e se abaixou na minha frente ajeitando a outra calça para que eu a vesti-se, ainda tentei falar que eu poderia fazer aquilo sozinho mas como ela insistia tanto eu acabei passando uma perna de cada vez ate ela suspender a outra calça, antes dela fechar a calça ainda deu uma ajeitadinha no meu cacete que já começava a querer endurecer e depois me pediu para vira, apertou a minha bunda dizendo que a calça havia me caído bem e forçando a mão na minha cintura me fez novamente virar de frente para ela dizendo que agora ela iria por o meu cacete para fora para testar se o zíper da calça não iria me incomodar. Surpreso com aquela atitude eu apenas fiquei quieto e assisti ela enfiar a sua mão dentro da calça, abaixar a minha cueca e por o meu cacete para fora, em seguida ela caiu de boca e começou a me chupar, a sua cabeça se movimentava rápido para frente e para trás, as vezes ela dava uma boa lambida me encarando batendo com o meu cacete na sua língua ou no seu rosto para ver se eu estava gostando da chupeta e novamente tornava a enfiar tudo dentro da boca e voltava a me chupar com voracidade. Cheio de tesão eu queria meter e ate tentei levantá-la, mas ela resistiu e insistia em só ficar ali me chupando, percebendo que eu já estava perto de gozar porque o meu cacete começou a latejar na sua boca ela levantou a camiseta e botou os seus peitos para fora e começou a me punhetar ate eu gozar sobre eles deixando-o todo melado. Depois que gozei nos peitos dela, ela se ajeitou e saiu dizendo que era só eu me trocar e ir ate o caixa pagar as minhas compras, quando sai do provador e não ha vi, perguntei para as outras vendedora onde estava a que me atendeu e elas eufóricas queriam desesperadamente saber se eu realmente havia transado com ela no provador e me falaram rindo que a mulher que me atendeu não era uma funcionaria, era uma cliente que após a sua compra começou a conversar com elas lhes contando qual era a sua maior fantasia e como elas duvidavam que a cliente tive-se coragem para executar essa fantasia lhe emprestaram uma camiseta com o logotipo da loja e então a mulher disse para elas que ela faria uma grande venda da qual nem elas nem o seu cliente já mais esqueceriam. Sem acreditar muito que aquela moreninha gotosa não trabalha-se ali eu passei quase um mês rondando aquela loja e acabei iniciando um namoro com uma das vendedoras que me contou que tinha vontade de fazer algo parecido só que no escurinho do cinema. Já assistimos vários filmes e ela ainda não criou coragem de me chupar dentro do cinema mas enquanto o filme passa na tela a gente coloca a mochila por cima para tapar e fica se masturbando e foda-se quem vai sentar depois no lugar em que ela esta, porque eu uso um preservativo para não me sujar já ela, tira a calcinha e goza de alagar toda a poltrona.

Contos relacionados

Transa Maravilhosa Depois De Muito Tempo.

Transa maravilhosa depois de muito tempo. Oi meu nome e Carla e namoro desde 2006,eu e meu namorado tinhamos uma vida sexual ativa no primeiro ano de namoro,mais ja no 2º ano eu perdi o interesse por sexo,sendo que com ele nunca tinha sido nem um...

Amputada

Fim de noite e agente sai na balada para caçar, nessa hora não costumamos ser muito seletivo, mas fiquei intrigado quando vi uma linda mulher sentada sozinha num canto. Aguardei lhe observando durante algum tempo e depois de me certificar de que realmente...

Tirando Um Cabaço Numa Tarde Chuvosa

Tirando um cabaço numa tarde chuvosa (Baseado em fatos reais, inclusive os nomes são verdadeiros) Eu fui levado pelas circunstancias, a sair da minha cidade. Era uma pequena cidade no interior, onde eu levava uma vida muito boa. Ganhava meu...

Aventura Na Estrada

Oi me chamo Laura (nome fictício), e vou contar mais uma aventura que tive com o meu gato Marcos ( tb nome fictício). Sou branca, 38 anos, baixinha, uso manequim 38, 40 tenho cabelos claros, loiro, lisos e compridos, olhos azuis. Meu gato Bruno tem 40 anos,...

Minha Tara (1)

Sou leitor assíduo dos contos sensuais e eróticos... primeiro por que sou estudioso do assunto  e  em segundo gosto de analisar as tendências sexuais por fetiche. Tenho visto alguns  lugares comuns que chegam a enojar, tipo:?...primeiro deixa eu me...

Como Fiz Pra Seduzir Meu Filho

Como fiz pra seduzir meu filho Conto de Mayara Nascimento Depois de quinze anos de casada  e com seis filhos meu marido saiu de casa depois que descobri que eu era chifrada, que ele tinha mais três mulheres e todas tinham filhos com ele. Depois de dar...