Minha Putinha No Congresso

De algum tempo pra cá, durante nossas transas, comecei a imaginar como ela se comportaria em uma transa com outro homem, ficava de pau muito duro imaginando ela cavalgando em outro caralho, mamando em outro cacete, recebendo leitinho na boquinha igual faz comigo. Revelei meu desejo e ela me disse que também já havia imaginado isso, que tinha gozado comigo imaginando uma transa com outra pessoa. Ela revelava seus desejos mais ousados nessas situações, suspirava ao meu ouvido quando fazíamos sexo anal, falando que a bocetinha estava piscando e querendo pau também, que queria outro macho pra fodê-la bem na minha frente enquanto chuparia meu pau, que ia me fazer corno. O desejo foi esquentando, a vontade de ver outro possuindo minha puta aumentava e comecei falar que ela poderia escolher alguém que lhe despertasse tesão e quem sabe, transar com ele sozinha para depois dividirmos ela numa transa bem louca. Ela topou, disse que havia alguém em quem ela estava interessada, e daí em diante nossas transas foram regadas de muita cumplicidade nesse assunto, ela me dizendo que queria fuder com outro, me fazer um corninho bem puto e safado e eu imaginando a cena e explodindo de tesão dava asas à imaginação e queria realmente vê-la no caralho de outro macho. Pois bem, alguns meses após surgiu a oportunidade. Ela iria fazer um congresso de uma semana em um outro estado. Percebi que estava se preparando para o ato, pois antes da viagem se depilou toda, tratou do visual e ficou parecendo uma menininha. Eu perguntei se o amigo de quem ela havia falado também iria. Ela deu um sorriso, subiu em mim e disse que ele ia sim. Fizemos sexo por algumas vezes durante esses dias, ela toda lisinha, deliciosa, chupei, lambi e fui chupado com maestria. Derretendo de gozo ela me dizia que iria fazer sexo bem gostoso durante a viagem, e que iria ser possuída pelo amigo dela que iria também no congresso, que estava doida para sentir um pau diferente em sua buceta.  Eu olhei pra ela e disse que ela poderia dar muito, bem gostoso, mas que teria que me contar tudo com detalhes. Três dias após ter viajado ligou-me no celular à noite, por volta das 20 horas, dizendo que estava no shopping da cidade e que iria se encontrar com esse amigo que havia viajado com ela. Me perguntou se estava realmente liberada, começou a falar sacanagens pra mim e depois  me disse que há muito tempo estava querendo esse amigo. Apenas lhe disse pra tomar cuidado e que se fosse para ter prazer não teria do que se arrepender, dizendo ainda que eu queria que ele experimentasse a gostosa que eu tinha em casa. Antes de desligar ela disse que na noite anterior havia dado uns beijos nele e que havia sentido que valeria a pena, fuder gostoso com ele. Fiquei louco de tesão e me acabei numa longa e extensa punheta, imaginando minha puta sentada na pica de outro cara, cavalgando como faz comigo. Dormi por volta das 23 horas e fui acordado na madrugada, pelas 03 da manhã. Ela com a voz gostosa, dizendo que havia levado muita vara, feito sexo como uma putinha, e que foi muito fudida pelo amigo. Perguntei o que havia rolado, e ela limitou-se a dizer: ?TUDO? sem me dar detalhes maiores sobre o ato. Quis saber mas ela não  contou, disse que ainda tinha dois outros dias para ficar no curso, e falou: Sua esposinha foi bem comida por um caralhudo gostoso, como você queria, e desligou. No dia seguinte, na parte da tarde, liguei várias vezes e ela não atendeu. Minutos após retornou e disse que não podia atender naquele momento, que eu ligasse mais tarde. Como pediu, após um tempo liguei novamente e atendeu dizendo que havia acabado de chegar do quarto em que o amigo estava hospedado, e que havia ido lá dar pra ele em sua cama. Fiquei louco por saber mais detalhes e recebi um convite inesperado. Ela me Pediu para ir até a cidade onde estava para transarmos eu ela e amigo, que disse topar um ménage junto comigo. Ela ainda me disse que como bom corninho e bem safado deveria ir logo. Fui no último dia do congresso e cheguei à tarde, próximo do final da aula para recebê-la. Assim que acabou, vi que ela vinha acompanhada de um homem. Ela nos apresentou e disse que estava esperando minha chegada para sairmos mais à noite. Fomos eu e ela para o quarto em que estava hospedada e ao chegarmos, num longo e demorado beijo de língua falouéme ao ouvido que o amigo havia fudido muito a buceta dela, que ele a havia comido como uma puta, e que o pau dele era bem grosso e duro, e que tinha adorado ser fodida na buceta por outro homem, e que a bucetinha dela estava do jeito eu desejava, bem larguinha. Fiquei tão excitado que tirei sua roupa e pude ainda ver as marcas de arranhadas pelas costas, coloquei ela de quatro e comecei a bombar na buceta, segurando ela pelos cabelos e perguntando detalhes das transas com ele. Disse que estava sentindo como ela estava arrombada. Ela foi se abrindo aos poucos, disse que ele a havia colocado o pau e sua boca e bombado forte. Me contou que cavalgou o pau dele sem dó, era grosso mas o tesão fez lubrificar bem sua bocetinha. Senti que estava muito molhada, escorria o melzinho de sua buceta. Ela disse que queria muito meter de novo com ele, e já que eu estava ali eu teria que ver como ele a comia gostoso. Rumei minha língua para seu rabinho, lubrifiquei e bombei forte, como se faz com uma puta. Senti que ela queria mais e perguntei se ela havia gostado da rola grossa no rabo. Me confidenciou que num ato de puro tesão e sem pensar na dor, ela mesma tirou o pau dele da boceta e rumou para o cuzinho, pressionando para entrar. Minha putinha disse ter visto estrelas quando a cabeça entrou. Mas que foi delicioso e que ela estava ansiosa pra dar o cuzinho pra ele na minha frente. Quando ela disse isso eu gozei instantaneamente. A noite saímos para um barzinho próximo e ele logo apareceu. Trocamos altos papos e segredos, ele disse que ela é maravilhosa me parabenizando por ter alguém especial como ela, principalmente no quesito sexo. Não demorou muito, a convite dela saímos para um motel. Chegando lá, enquanto fechava o carro e o portão do local, de propósito demorei um pouco na ante sala. Ao entrar fui surpreendido pela cena.  Ela o chupava, punhetando o caralho do cara. Me olhou mandando eu chegar mais perto. Foi abrindo minha calça enquanto continuava a chupá-lo e abocanhou também o meu pau. Ela ora me chupava ora o engolia de forma deliciosa. Eu então disse que estava muito excitado pra ver ele metendo na minha putinha. Após ela vestir nele uma camisinha, começou a estocá-la na minha frente. Era delicioso, ver aquela bocetinha rosadinha sendo arrombada por um pau diferente. Coloquei meu pau na boca dela, que abocanhou com vontade. Eu sentia o vai e vem daquela penetração vigorosa, nas estocadas que ela dava com a boca no meu pau. Após um tempo troquei de posição e passei eu a meter por trás, sentindo como ela ficava arrombada com aquele caralho, enquanto ele chupava os seios dela. Tirou meu pau de sua boceta, mandou ele se sentar e cavalgou no caralho dele, fazendo ele sumir em sua bocetinha arrombada. Peguei o lubrificante enquanto ela ainda cavalgava, e comecei a introduzir meus dedos no seu cuzinho. Introduzi com carinho e comecei a bombar segurando em seus cabelos enquanto ela beijava seu amante. A pressão dos caralhos a fizeram gozar. Enquanto eu bombava sentia o volume dentro de sua vagina crescer, até que não resisti e gozei. Ela se desvencilhou de nós, ficou de quatro e me chamou para ver como aguentaria o caralho grosso no seu cuzinho. Abrindo a bunda com as duas mãos recebeu o pau do amante no cú, que entrava bem devagar, a pedido dela, pra que eu pudesse ver bem de pertinho se cuzinho ser mais uma vez arrombado por aquele caralhão. Vendo a cena, meu pau ficou durríssimo de novo. Cheguei bem pertinho e meti meu pau em sua boca. Novamente os movimentos das estocadas dele faziam ela movimentar a boca no meu pau num delicioso boquete. Ela me olhava e as vezes tirava o pau da boca me perguntando: E aí seu corno puto, era assim que você queria? Tá gostando da sua puta toda arrombada? Eu quero sempre agora! Ele vai ser meu amante quando a gente voltar pro Rio e vai me deixar sempre arrombada pra você me lamber quando eu voltar pra casa! Ele avisou que estava gozando. Ela alem de me chupar também passou a me masturbar bem rápido. Eles gozaram juntinhos e quando disse que estava gozando, ela enfiou mais ainda meu caralho na boca, tomando meu leitinho todo. Ele tirou o caralho do cuzinho dela e foi tomar banho. Ela me deu um beijo delicioso e me perguntou com uma voz muito deliciosa: Você vai deixar eu fuder de novo assim? Você sabe que eu quero muito fuder com ele de novo, não sabe? Eu te amo, mas quero muito esse caralho de novo. Você concorda? Eu disse: Não estava preparado pra isso, mas se você quer muito, tudo bem. Só quero que você me conte tudinho, com todos os detalhes quando voltar pra mim! Nossa vida sexual, que já era muito boa, melhorou ainda mais.    

Contos relacionados

Uma Experiência Com O Meu Marido E Uma Am

Ola a todos, eu sou casada e tarada por sexo, vou contar uma historia que só de lembrar fico toda molhadinha rsrsrs. Tenho uma amiga de longa data k tem os mesmos gostos k eu, adoramos uma boa foda, ela e solteira e nem tem namorado, mas tem uma tara pelo...

A Loira Puta Do Tio Da Minha EX

A loira puta do tio da minha EX Olá caros fãs de histórias picantes aqui estou de novo para contar uma de minhas aventuras sexuais conto mais para o deleite dos leitores (as) do que outra coisa. Bem vou fazer uma breve reapresentação de como...

A Professora De Educação física

Tudo começou em 2015. No começo do ano eu acabava de entrar em uma nova escola. Era um colégio pequeno, por isso você era muito conhecido la. Cheguei na quadra para a apresentação, la estava a Professora de Português, a de Matemática  (que era um...

Sexo no flat

No reinício do nosso relacionamento começamos a freqüentar festas e clubes de swing. Até aí nada de novo. O que eu percebi é que ela nunca perdia a viagem. Mesmo se não conhecêssemos pessoas legais nas festas, ela sempre arranjava algum cara pra...

Socando As Bolas

Futebol é um jogo de contato que vai muito alem do campo. Quando entrei para aquele time estranhei aquela historia de ganhar tapinhas na bunda durante as comemorações, mas após algumas partidas acabei me acostumando e achando aquilo natural embora vise...

Anal. (como Tudo Começou).

Anal. (como tudo começou). Ola! Sou eu a Jaque. Para quem não leu meus contos anteriores, sou casada, maridão voyer, ruivinha cabelo curtinho estilo Channel, pele bem clarinha, coxas lindas e bem torneadas bumbum grande sem exagero, seios...