O Banco Da Sacanagem

Não sei dizer como começou mas em uma determinada linha de ônibus aqui no rio de janeiro rola uma grande sacanagem. Eu havia alterado toda a minha rotina quando troquei de posto de trabalho e uma delas era correr para não perder o ultimo ônibus que ia para minha casa, o que eu não sabia era que nas sextas feira os últimos bancos do ônibus se transformavam em uma grande orgia. O ônibus parecia lotado com vários passageiros em pé e como eu não sabia fui me sentar lá atrás, com tanto lugar vago logo ao meu lado veio se sentar um cara e durante o percurso da viagem ele quis segurar na minha vara, esbravejei com ele e ele saiu de fininho mas, reparei que nos outros bancos lá do fundo também rolava uma sacanagem e a solução foi terminar a minha viajem em pé lá na frente. A semana se seguiu e como eu não via nada de anormal lá atrás voltei a me sentar lá no fundo do carro porque era uns dos últimos passageiros a descer mas justamente em outra sexta feira, com tanto lugar vago veio se sentar ao meu lado uma simpática gordinha, começamos a conversar e logo trocamos alguns beijos, o clima parecia esquentar e quando eu pensei em ser um pouquinho mais ousado com ela, encontrei outra mão bolinando a gordinha. Fiquei completamente pasmo, sem entender nada e foi mal eu sair do meu lugar para o banco em que eu estava se ocupado por outro que continuou a viajem na maior sacanagem com a gordinha que me chamava. Fiquei cheio de tesão ouvindo ela gemer e imaginando que eu poderia ser um dos cara que estaria lá atrás lhe comendo se eu não tivesse ficado constrangido com a sacanagem. Na sexta feira seguinte procurei ficar de pé mas depois que passou duas mulheres maravilhosas lá para trás eu não resisti e fui para lá ver se elas iriam participar da sacanagem, o ônibus iniciou a sua viajem e a maioria dos passageiros se amontoavam nas ultimas poltronas ou por cima delas para ver o pessoal metendo lá atrás, um homem havia deitado no corredor do ônibus e uma das gostosa estava semi nua cavalgando sobre ele quando um segundo veio por trás dela e ela ainda dividia a sua boca entre outras duas varas a outra estava levando vara de quatro ajoelhada sobre um banco e chupando um outro passageiro, eu não tinha uma visão nítida mais sabia que havia um casal no ultimo banco porque via a parte superior da mulher pulando no colo do cara e junto com a maioria dos punhetas de plantão também identifiquei o cara que quis segurar na minha vara na primeira viajem. O pessoal foi se revezando entre as duas gostosas e o casal lá do fundo que também acolheu mais alguém alem do cara que quis segurar na minha vara, também apareceram mais uns dois veadinhos chupando quem quisesse gozar e quando o motorista deu o aviso, era a hora de todo mundo se recompor porque a viajem estava acabando. A semana demorou a passar mas quando chegou a sexta feira, lá estava eu marcando o meu lugar no ponto final do ônibus só para assistir de perto a toda aquela sacanagem, alguns passageiros conhecidos me cumprimentavam ao passar, conversávamos um pouco enquanto o ônibus não saia e o pessoal perguntou o porque de eu não participar. Disse que não estava acostumado com aquela sacanagem e que estava criando coragem, quem sabe quando aquelas gostosas aparecerem de novo eu participaria. Entre tantos conhecidos novamente eu reconheci o cara que quis segura na minha vara na primeira viajem, desta vez ele estava acompanhado de uma bela mulher e assim que o ônibus deixou o terminal eles vieram se sentar ao meu lado, a mulher abriu os botões da sua blusa e ele começou a chupar os peitos dela, ele insinuou varias vezes para que eu os toca-se mas continuei só assistindo, a minha vara estava dura e constantemente eu a ajeitava na calça ate que a mulher do cara começou a me alisar, eu olhei para ele e ele parecia não se importar, beijava a boca da mulher balançando um dos seus peitos na minha direção, ate que a mulher conseguiu com apenas uma das suas mãos retirar a minha vara de dentro da calça e começou a me punhetar e o cara que havia retornado a chupar os peitos dela aproveitou um momento do meu descuido para abocanhar a minha vara, cheio de tesão desta vez eu não criei caso com o cara e ainda comecei a beijar e alisar a sua mulher em seguida ela se sentou no meu colo e enquanto eu a comia ele lambia a minha vara junto com a racha dela e as minhas bolas e quando eu enchi a racha da sua mulher de leite ele ficou lá lambendo tudo o que ela deixava escorrer da sua racha. Um outro passageiro me pediu a vez e como eu já havia gozado sai e deixei o casal que continuou com a sacanagem lá atrás, outras sextas feira vieram sem que eu participasse diretamente da sacanagem, era apenas um espectador ate que reencontrei a gordinha, eu havia ficado com ela na minha cabeça durante dias, a desejando e imaginando como a comeria e quando a vi nem conversei, fui logo colocando ela de quatro sobre o banco e meti a minha vara sem pena rasgando a gordinha, ela gemia agarrado no encosto do banco se segurando para não rolar com as curvas que o ônibus fazia e quando eu estava prestes a gozar enfiei minha vara naquele enorme bundão e para o delírio da galera que assistia, ela começou a me xingar mandando que eu soca-se com força a minha vara no seu rabo e eu continuei metendo cada vez mais forte e mais rápido emendando duas gozadas sem tirar de dentro daquele bundão. Agora que perdi um pouco da minha inibição não vejo a hora da sexta feira chegar, as gostosas aparecerem e eu meter a minha vara ate gozar.

Contos relacionados

Minha 1º Vez No Cu

Olá galera meu nome é Adriana, mas meu marido me chama de Drica Putinha, me colocou esse apelido carinhoso, depois que comecei a dar o cu desembolado... Com um ano de casada fiquei grávida e já no 7º mês de gravidez o doutor disse que não podíamos...

Pedi Tanto Que Ela Fez...

Pedi tanto que ela fez... Amigos leitores, vou contar pra vocês, a história que meche com minha cabeça, me deixando louco de tesão e me tirando do sério. Meu nome é Luiz, branco, alto, boa aparência e divertido e namoro com Fátima a três...

A Aeromoça Que Virou Puta

Maria Clara é comissária de bordo, separada, tem um filho e sempre foi uma pessoa recatada, conservadora de criação bastante rígida. Conhecia-a há cerca de 2 anos e começamos a trocar ideias a distância, até que ela me mandou um vídeo caseiro, onde...

Juliana Minha Delicia Do Msn

Juliana minha delicia do msn Em uma tarde intediante de domingo estava eu no bate papo de minha cidade , quando me chamou atenção um nick que estava na sala misteriosa_bi. Começei a conversar com a quela garota pois minha intenção era arrumar...

Sexo no flat

No reinício do nosso relacionamento começamos a freqüentar festas e clubes de swing. Até aí nada de novo. O que eu percebi é que ela nunca perdia a viagem. Mesmo se não conhecêssemos pessoas legais nas festas, ela sempre arranjava algum cara pra...

Madrinha Um Anal Para não Esquecer

Estava fazendo 25 anos quando a minha madrinha, que não via desde dos 8, apareceu toda sorridente com um presente nas mãos. Ela tem 65 anos, mas aparenta menos, bem cuidada, soube depois, viúva a 2 anos.Colocamos o papo em dia e, de repente me fez um...