Recado Inesperado

recado inesperado

Bom dia Caros leitores:

O que vou relatar aqui hoje, aconteceu no prédio onde moro atualmente.

Depois de um dia estressante, de muito trânsito, não via a hora de chegar em casa, sempre costumo a chegar por volta das 16h30, tenho o hábito de chegar preparar minha janta, tomar meu banho, e relaxo um pouco, assisto um telejornal, alguns fimes ou um bom livro, são as rotinas do dia.

Neste dia o trânsito estava um caos, fui chegar em casa por volta das 18h00, cheguei estacionei meu carrro e me dirigi ao térreo para ver se havia alguma correspondência.

Chegando a portaria algo inusitado aconteceu perguntei a Pedro (porteiro), se havia chegado alguma corresponência, respondeu-me que não havia nada, apenas um recado para entrar em contato com o apto 2004,( falar com Mariza), achei estranho pois não conhecia ninguém no 2004.

Mas a curiosidade falou mais alto, chegando em meu apto, decidi ligar e ver do que se tratava.

_ Por gentileza D. Mariza.

_É ela quem gostaria.(era uma voz suave doce, meiga e excitante)

_Wagner do 1401, recebi um recado para entrar em contato com 2004._ gostaria de saber do que se trata.

Mariza diz:

_ Olhe Wagner é que todos os dias vejo-o chegar por volta das 16h30, e hoje não o vi fiquei preocupada.

Respondo-lhe:

_Então observas meus horários, meus hábitos e Ri.

Mariza responde:

_ há meses , observo você, seu jeito,seu sorriso, sua descrição. Isso me excita Wagner o seu comprimentar as pessoas com seu sorriso mexem comigo.

_ Esse seu olhar de cahorro pidão, me deixa louca.

Todo aquele clima de pergunta e resposta me excitava, aquela voz suave e sedutora mexiam com meu líbido e meus pensamentos estavam a todo vapor precisava ver essa mulher, aos poucos foi se descrevendo e ocasiões onde haviamos nos encontrado pelo hall do prédio ou pela portaria.

Pude concluir que não era tão anônima assim.

Convidei-a para vir a meu apto, quando me revelou que era casada, e tinha 2 filhos e que se aceitasse o convite teria que ser muito discreto e sigiloso.

Concordei de imediato, disse-lhe que quando descesse, a porta estaria aberta era so empurrá-la.

Após 20 minutos a porta de meu apto fecha-se, vou a sala onde vejo minha admiradora e cuidadora, realmente era uma pessoa muito discreta nunca imaginaria que Mariza seria minha admiradora. Tinha um comportamento exemplar perante os condominos irrepreensível.

Mariza usava uma saia preta, colada ao seu corpo onde sua silhueta acentava ao corte perfeito de sua saia, seus seios médios eriçados revelavam sua excitação, seus cabelos encaracolados pretos, seus olhos grandes e negros irradiava um desejo escondido reprimido. Tinha pernas e coxas bem torneadas, tinha seus 47 anos, seu traseiro saliente em virtude de sua saia justa era uma visão extraordinária.

Convidei-a a sentar-se e preparei-lhe uma bebida.

Disse-lhe:.

_ Pronto querida, já estou em casa são e salvo, passando a palma da mão em seu rosto, onde foi retribuido com um beijo em meus lábios.

Comecei beijar Mariza intensamente, nosssas línguas se encontravam freneticamente em nossas bocas, sentia a mão de Mariza pressionar meu membro rijo entre o brim de minhas calça, era forte sua pegada, esfregava a mão e apertava. Introduzi meus dedos em sua vagina molhada, seu clitóris inchado e seus seios a denunciavam, tirei-lhe as calcinhas vermelhas de renda que tesão, avistei a grutinha raspadinha e perfumada, enfiei a língua excitando seu clitóris mexia nele, sentia seu gozo chegando a cada enfiada de lingua e dedos sentia Mariza se contorcendo, mexia sua vagina em minha boca, me sentia um gartoto comendo melado se lambuzando no suco precioso, no mel.

Senti seu gozo descer em minha boca, delicioso grosso, salgado, me excitava sentir seu nectar,

Tirei meu membro para fora, e Mariza acariciando-o foi colocando na boca, seus movimentos regulares, e seus olhares me excitavam mais, chupava cadenciadamente, sentia a temperatura de sua boca quente e aveludada.

Chupei seus mamilos, eriçados suas aurelas rosadas, que delicia acaciava-lhes os seios e ao mesmo tempo introduzia meus dedos em sua vagina e anus.

Deitamos em minha cama, onde Mariza foi colocada de frango assado, suas pernas levantadas, conseguia um ato perfeito onde todo o membro entrava em sua vagina. Após algumas bombadas sentia novamente o gozo de Mariza, Mariza inicia sua cavalgada, sobe e desce freneticamente seus movimentos se intensificam me levando ao delirio total,a cada descida de Mariza meu membro queria entrar todo mais fundo ainda, Mariza em sua cavalgada me leva ao gozo.

Tomamos um banho e retornamos para a saideira, coloquei Mariza de quatro e comecei a incitá-la ao sexo anal, mas se recusou disse quem sabe uma proxima vez queria se preparar para o ato.

Compreendi. Mas não desisti.

Um grande abraço a todos,

wagner

Contos relacionados

Multa Por Excesso De Velocidade

Morávamos no interior, Robson, Jonas e eu éramos amigos de infância e só nos distanciamos quando eu fui estudar na capital, levei algum tempo para voltar a minha cidadezinha e quando voltei, vi que muita coisa havia mudado. Saímos no meu carro para...

Patricia safada fazendo sexo fora do casamento

Me chamo Patricia , tenho 42 anos, moro em São Paulo, e vou narrar minha primeira experiencia fora do casamento. Sou casada a 25 anos com meu marido e para ser sincera casei virgem. Foi justamente na nossa viagem para comemorar esses 25 anos que tudo...

Três meses Trepando Todos Os Dias

Três meses trepando todos os dias Sou Flávia, mestiça de mãe japonesa e pai angolano; nasci no Rio de Janeiro mas moro em São Paulo desde minha infância. Atualmente estou com 26 anos, e meus traços diferentes me dão uma beleza toda especial,...

Relembrando O Primeiro Amor

Relembrando o primeiro amor Para que possamos entender a narrativa dos fatos, necessário se faz explicar que no início de minha juventude, apaixonei-me por minha irmã. Sentia por ela um tesão incomensurável, e tendo depois de muita batalha a...

Aconteceu: Comi minha irmã!

Sempre li contos eróticos e sempre achei que ser impossível alguém comer a própria irmã ou mãe, que esses contos eram inventados. Pois é, até acontecer comigo. Me chamo Pedro e tenho 26 anos. Me acho um cara bonito, mas nenhum galã, devo ter...

Minha Tara, Se Aceitando Corno.

Olá boa tarde vamos continuar então, para quem não sabe quem sou leiam o conto Minha Tara, o inicio. Quando descemos ela estava outra, estava mais desinibida mais confiante e mais alegre fomos todos para a praia, muitos estavam indo embora por ser...