Patricia safada fazendo sexo fora do casamento

Me chamo Patricia, tenho 42 anos, moro em São Paulo, e vou narrar minha primeira experiencia fora do casamento. Sou casada a 25 anos com meu marido e para ser sincera casei virgem. Foi justamente na nossa viagem para comemorar esses 25 anos que tudo aconteceu.

Fomos em uma viagem rápida para uma praia no Nordeste. Nada demais, até que no dia do nosso aniversário de casamento, depois de uns vinhos a mais fomos para o quarto do hotel trepar, no meio da trepada meu marido me colocando de quatro começa a fingir ser um negrão me comendo, eu não me fiz de rogada:

Eu: – Via safado, mete na pica da sua putinha.

Mor: – Cadê aquele corno do seu marido.

Eu: – Tá ali no guarda roupa só olhando aquele corno viado. Ele adora ver a sua puta metendo com outro.

Mor: – Então porque vc não libera o corno para assistir.

Eu: – Vai seu corno, sai desse armário e vejo um macho de verdade comer o cu da sua esposa.

Foram poucas vezes que havia dado o rabinho para o meu marido. Sempre doía muito ao entrar. Mas naquela excitação ele pegou o KY que esta ali do lado e meteu com o dedo todo dentro do meu rabo.

Eu: – Ai que delicia. Veja corno como se faz com uma puta.

Ele só tirou a pica da buceta e meteu no meu cuzinho. Rebolei naquela rola gostosa enquanto ele segurando minhas ancas metia gostoso.

Eu (gemendo de prazer): – Me chama de puta, me come, me fode, mostra pro corno como faz. Ahhhhhh, que delícia.

Mor: Toma puta, toma pica nesse rabo de piranha.

Eu: Caralhhoooo, que piroca gostosa, fode, fode, fode, fode a sua puta.

Mor: Geme putinha, geme pelo cú como toda puta gaz. Garanto que o corno nunca te fez isso.

Eu: Caraaaaaalhoo, aquele corno nunca me deu prazer assim, vou gozar pelo cuzinho, que deliiiiicia.

Mor: – Goza vaca, goza.

Eu: – ahhhhhhhh. E estremecendo gozei com o pau no cú. (Minha primeira vez). Nunca tinha gozado tão gostoso. A pica do meu marido tem 17,5cm e não é tão grossa, mas nunca tinha conseguido ficar com ela muito tempo dentro do meu cuzinho, sempre doía, mas desta fez o prazer, o tesão me fizer aguentar tudo e alem do mais ainda gostar.

Eu (Adorando aquilo): – Lambuza meu rabo de porra meu macho, mostra pro corno como tratar uma mulher.

O mor tirou a pica para fora e gozou gostoso. Mais gozou muito mesmo. Minha bunda ficou toda mela de porra. Ele é claro aproveitou para tirar fotos.

Deitamos satisfeitos, Depois de descansarmos um pouco fomos para banheira e ele me pergunta: – Você teria coragem?

Eu: – De que?

Mor: – de fazer sexo assim com outro homem?

Confesso que ficam bamba, mas respondi rápido.

Eu – Teria. Vc gostaria de ver.

Mor: – Gostaria sim. Teria o maior prazer e te ver com outro.

Aquilo me caiu como uma grande surpresa, afinal estamos a 25 anos no papai mamãe e no  chuveirinho. Mas como estávamos longe de casa resolvi ver até onde ia, afinal nunca tinha visto outro pica, e confesso que me molhei nesta hora.

Eu: – Tem certeza, não vai ficar com ciúmes? Isso parece estranho justamente no aniversário do nosso casamento.

Mor: – Acho que não teria ciumes não. Adoraria te ver sendo comida por outros enquanto tiro fotos. Tenho certeza que você gostaria de experimentar como é outra pica, não?

Obs.: Ele tem uma coleção de fotos minhas peladas, só de calcinha, sem calcinha, mostrando a bucetinha em alguns lugares públicos, trepando com ele, chupando, com a cara gozada, e de todas as formas que pode imagina. Tiradas pelo menos nos últimos 10 anos.

Eu: – Confesso que isso me deixou molhadinha E como fazemos então para matar essa sua vontade, ops, nossa. (com aquele riso meio nervoso. Isso era novo para mim)

Mor: – Deixa comigo.

Assim termino este conto prometendo retornar para contar como foi que isso continuou. E posso lhe garantir que deste dia em diante nosso casamento nunca mais foi o mesmo.

Beijo a todos os leitores.

Contos relacionados

Chupeta No Provador

Eu iria a um aniversario e decidi ir comprar roupas novas, era mal encostar numa vitrine e logo vinha alguma vendedora querendo saber se poderia me ajudar, como estava indeciso sobre o que eu iria levar, dizia que não, ai ela me dava o seu cartãozinho da...

Tarada Por Sexo.

   Meu nome fictício é Luanna, tenho 20 anos e sou magrinha; bundinha durinha, peitinhos bem firmes e pequenos. Perdi minha virgindade aos 16 anos, desde então não fico mais sem.      Ano passado vim morar com uma amiga, Luana. Desde então saímos...

Esposa Exibicionista 2

Eu tenho uma tara absurda quando alguém se excita com a minha esposa e levou muito tempo para ela falar para mim que também gosta de se mostrar. Mas hoje conseguimos fazer algumas coisas juntos que nos deixa muito satisfeitos e melhorou muito nosso...

Existe Ejaulação Feminina?

Sou a Lu, Advogada, autora do "Primeira e última com um bem dotado". Pois segue meu segundo relato, muito embora, cronologicamente tenha ocorrido aproximadamente 4 anos antes do primeiro conto. Eu tinha 2 anos de casada e somado ao tempo de namoro já se...

Sexo, Drogas E Rock'n'Roll!

Sexo, drogas e Rock'n'Roll! Olá, leitores! Meu nome é Fernanda,sou estudante universitária. Tenho cabelos negros e longos, pele bem branca, biquinhos dos peitos e bucetinha rosados. Ontem, 14/11/09, fui a um churrasco numa...

Comi A Casada De Curitiba Outra.

Sou de Curitiba e publico algumas histórias que vivo com permissão das pessoas que me envolvo, assim, a pedido de Clara e Nando (nomes fictícios), estou escrevendo nossa aventura. Recebi um e-mail de Nando, perguntando se meus contos era real e gostaria...