Primeiro Boquete Fora Do Casamento

Bem, vou contar qui como foi que virei corno.  Não sou corno propriamente digo, pois minha mulher ainda não foi comida, mas já me considero. Estamos casados a 5 anos e a 1 ano conheci o site Sexlog, por onde vi muitos relados de esposas putas. No inicia entrar apenas para ver a mulher dos outros dando para todo mundo, mas como o tempo passei a imaginar minha mulher naquela situação. Minha esposa é baixinha, 1,55, morena, coxas grossas, bunda gostosa e seios fartos (que amo mamar).  Tudo começou quando ela descobriu que eu estava olhando esse site, onde a maioria dos usuários são esposas putas ou cornos. Eu costumo deixar no anonimo e na pagina fechada, mas num desses dias eu esqueci aberto. Quando retorno ao escritório da casa vejo ela passando pelas fotos e me pergunta??? – Vc já se cadastrou nesse site? Eu respondi: – Só estava dando uma olhada? E ela me perguntou? – Já postou fotos de minha buceta nessa porra? Fiquei vermelho e respondi: – Claro que não. Ele então dá um sorriso safado e pergunta: – Quer me ver sentando numa rola grossa dessasó Não sabia o que responder e disse: – Claro que não (mas acho que minha cara confessava que era sim). Não falamos mais nada. Meses depois fotos viajar para o nordeste, e já até tinha me esquecido daquele episódio. Numa noite, a beira da praia acabamos bebendo um tiquinho mais da conta, e ela começou a dar sorrisinhos para um pescador que arrumava seu barca a frente. Olha para mim e pergunta: – Quer ver um chupar o rolda daquele pescador? Assim vc sabe se gosta ou não de ser corno? Se gostar a gente continua, senão a gente para por aqui e ninguem fica sabendo. Enguli a seco, mas minha pica condenou, ficou dura na hora, então disse: -Sim. Ela me retrucou, então chama lá ele então e fala que sua esposinha quer chupar a pica dele. – Eu não. (respondi) Ela então retrucou novamente; – Claro que é você, vc não quer ser corno? Acabei me convencendo. Cheguei no cara e fui logo falando. – Seguinte amigo, minha esposa está afim de conhecer como é o gosto de uma pica aqui da região. Topas ser chupado por ela? O cara me olha com aquela cara de quem já está acostumado e me fala: – Leva sua esposa até aquela cabana ali em frente.  Voutei e chamei a minha esposa. Percebi logo que ela levantou que sua buceta estava molhadinha. Fiquei até com medo. A cabana era um pouco afastada da praia, uns 200 metros. Dava para ver a praia, mas quem estava na praia não consegui ver direito o que se passava. Chegando na cabana o moço estava sentando na rede, já sem cueca, com a rola dura que nem uma pedra, de uns 19 a 20cm + -. Minha esposa meio que gelou, a ver o camarada já naquela situação. Mas ele gentilmente disse: – Não queria experimentar uma pica da região, taqui! Se quiser pode se achegar e dar uma punhetadinha. Minha esposa sentou-se ao lado da rede e foi logo segurando a rola do moço. Que continuou conversando como se nada tivesse acontecendo. Perguntava da onde viemos, quanto tempo estavamos. Minha esposa olha para minha cara e pergunta: – Pode chupar. Ela cai de boca na pica do moço e começa aquele vai e vem gostoso. Depois de um tempo ele pergunta: – Tá gostando moça? Se quiser mais a gente pode chamar uns amigos. Tudo gente boa, a senhora só faz o que quiser (deu aquele risadinha), se não tirar o não aparecer o nosso rosto pode até tirar foto para levar de lembrança. Minha esposa só concordava, mas não tiva a pica da boca. Na hora de gozar o moço diz: – Madame, vou gozar. Ela tirar o pinto da boca que jorra leite por toda sua cara. Dava para ver que ela queria mais, mas se conteve. A buceta até pingava de tão excitada. Me olha com aquela carinha de satisfação e me pede: – Bem, pode tirar uma foto do lado dessa pica gostosa de recordação da viagem.  Tirei é claro. A primeira de muitas espero. Nos despedimos e pegamos o celular dele e fotos para o hotel. No hotel ela me revelou: – Ainda bem que ele não pediu para me comer, pois do jeito que estava dava até o rabo para aquele pau gostoso. Outo dia conto como isso continua….

Contos relacionados

Dei A Bunda Pela Primeira Vez Para Um Sup

Sempre gostei de me travestir. Desde adolescente tenho essa curiosidade em saber o que sente uma mulher. Gostava de colocar as lingeries ousadas que minha mãe ganhava dos namorados. Gostava de penetrar tudo o que parecesse com um pau - tubo de shampoo,...

Um Consolo, Minha Ex E Muito Tesão

Um consolo, minha ex e muito tesão Um consolo, minha ex e muito tesão, Ola, novamente estou aqui para relatar mais uma experiência minha, assim como a anterior que postei, Finge que não vendo, para quem não a leu, meu nome é Eduardo, sou...

Assediada No ônibus Por Uma Lésbica

Olá, me chamo Ana, tenho 29 anos e este é o meu relato erótico. Tudo que é aqui narrado aconteceu de verdade quando eu tinha 20 anos em Curitiba, aonde morei nessa época. Eu tinha 20 anos quando isso aconteceu e estava no primeiro período da...

So Esfregação

Eu era estagiário e me colocaram para acompanhar um profissional experiente, esse cara estava com problemas conjugais e durante essa separação ele voltou a morar com a sua mãe, enquanto ele me explicava o serviço ficava chorando no meu ouvido as saudades...

Eu E J, Que Delícia O Meu Dileto

Fico assim, doidinha dando a bunda sentindo aquela sensação mais duradoura e gostosa, algo incomparável, gosto de sentir algo quente lavar-me por dentro , sempre digo; "se o homem souber como fazer, come minha bunda sempre?, sou uma mulher comum ,...

Alisgm0ljvc

Usando mil mentiras pode-se tnetar solapar uma verdade, mas quantas mentiras se3o necesse1rias para deter uma espada? Assim como uma verdade pode ne3o ser agrade1vel, uma espada pode ter consequeancias nada boas. De sua boca saeda uma espada afiada, de dois...