Sexo ás Madrugadas

Me chamo Natália , tenho 20 anos, há um tempo atrás começei a ficar com um garoto chamado Roberto (Beto). Aconteceu há alguns meses, eu estava sozinha em casa, meus pais trabalhavam de 9h da noite até 4h da madrugada, meu irmão, foi dormir na casa da minha avó. De repente, do nada o telefone toca, eu, de camisola, fui correndo atender:

-Alô

-Alô, Nati?

-Sim, quem tá falando?

-Sou eu o Beto! (Beto é o filho da amiga da minha mãe)

-Ah, é você… Que foi?

-Quer sair?

-Pra onde?

-Ué, pra comer uma pizza, tomar um sorvete, conversar, sei lá…

Eu concordei, é claro, sem nada para fazer em casa…

– Tá certo, daqui a meia hora você vem me buscar, ok?

-Ok, tchau.

Fui me arrumar, tomei um banho frio rapidinho, já pronta, como sempre, mensagem no celular:

“Já to indo buscar você, espero que esteja bem bonita! rsrsrsrs”.

Dali a cinco minutos ouço a campainha tocar, era ele! Estava ansiosa, insegura, animada, desconfiada, exitada, porque já sabia que talvez não fosse só um sorvete.

Quando estávamos na metade do caminho, ele começou a me dizer que não precisava ficar com vergonha, pois estava com um “amigo”. De repente, ele vira a esquerda, mas a sorveteria era a direita, a pizzaria já tinha passado, e a internet pra gente conversar ficou em casa. Chegamos ao apart dele, no começo estava indecisa se queria entrar, mas de repente, me toquei que minha mãe o conhecia, se ele fizesse algo comigo, ele estaria ferrado. Entramos, depois de uns 10 minutos nos encarando, olhando torto, resolvemos assistir um filme, eu queria um de ação ou de terror (De romance não, para não rolar clima), ele já vinha com um filme mais picante, sensual, erótico, aliás pornográfico. Acabamos assistindo de pornografia mesmo, o Beto parecia que tava gozando de fora para dentro, seu pênis já estava quase subindo, não pude deixar de reparar, sempre dava uma escapada e acariciava seu pênis como se fosse um urso de pelúcia, tudo bem. Depois de uns 30 minutos de filme, exitado, olhava para mim com cara de safado, como se fosse me engolir, então, começou a falar de suas antigas namoradas, e perguntou se já tinha transado, eu respondi que não, só pra ver a reação dele, então fomos ficando mais soltos, mas parecia que sexo era o único assunto que ele gostava, até que começou a passar a mão em minha perna, foi subindo, quando chegou na minha coxa eu já fui logo levantando para ir embora, mas ele me agarrou pelo braço e disse:

-Você ainda é virgem, então vou te ensinar o que é transar com um macho sua gostosa!

Nesse instante me deu vontade de ir embora, mas confesso que ele era um tesão, que não podia deixar escapar. Ele começou me beijar, morder minha boca, depois me jogou na cama e começou a roçar em mim, de leve, depois aumentou a velocidade de modo que nos dois tivemos que segurar a lingua para não gemermos muito alto. Depois, eu começei a passar a mão de leve naquele pênis grosso escondido dentro de uma cueca azulzinha, ele, que não é bobo nem nada, passando a mão na minha vagina molhadinha, daí ele tirou meu vestido e também tirei a blusa dele, ele começou, a chupar, lamber e morder meus seios e já foi tirando a calça jundo com a cueca, revelando aquele pedaço de mal caminho, tirou minha calcinha, e chupava cada vez mais forte e mais gostoso, até que resolveu penetrar. Mas eu logo deitei-o no lugar certo da cama e sentei em cima dele, e comecei a me penetrar com o pênis dele como se fosse um brinquedo, para provocar mais, levantei, fui ao banheiro, e comecei a tomar banho de porta aberta, ele percebendo a situação, sentou na privada (com a tampa fechada, lógico) e ficou me olhando tomando banho e esfregando meus seios e minha vagina e ele também entrou nesse banho, ele esfregava aquele pênis enorme na minha vagina, não sabia se gritava, se gemia… Terminamos o banho, eu pedi a ele para que o mesmo me levasse para casa, chegando em casa, ele me disse que foi a melhor noite da vida dele, ali já eram quase 1 da manhã, eu pedi para ele passar a mão no meu corpo antes dele ir embora, e ele disse que não podia mais esperar, então, hoje estamos namorando sério, temos a vida sexual super ativa. Os nomes citados não são verdadeiros para não expor as pessoas envolvidas.

Contos relacionados

A Ceia

O meu desejo tinha tanto de profano como de absurdo. Naquela noite de inverno, o meu Dom convidara-me para um jantar numa festa privada, a ter lugar  num palácio da alta burguesia.  As instruções dele tinham sido claras: Deveria de estar de olhos...

Recado Inesperado

recado inesperado Bom dia Caros leitores: O que vou relatar aqui hoje, aconteceu no prédio onde moro atualmente. Depois de um dia estressante, de muito trânsito, não via a hora de chegar em casa, sempre costumo a...

Soninha Virou Putinha

Soninha virou putinha O primeiro chifre que dei no meu marido corno. Bom, isto e meio difícil, pois não sou muito boa para relatar as coisas, mas vou fazer o possível, quando conheci o Sergio o meu corninho manso, nunca pensei que ia me...

Me Fingi De Bêbado Para Comer Mamãe

Me fingi de bêbado para comer mamãe Ola me chamo Walisson, moro com meus pais e uma irmã minha mãe se chama Vilma, e pra ser cincero e uma coroa em forma, este fato que ocorreu foi real. Bom eu gosto de me diverti com meus amigos meus pais...

Presente Para Mim E Pro Meu Amor.

Presente para mim e pro meu amor. Tudo aconteceu no meu segundo aniversário de casamento.Eu e meu marido formamos um casal jovem e muito feliz,e procuramos experimentar tudo que nos dá prazer na cama.Até então tinha deixado uma fantasia que há...

A família Trepadeira

Na minha família as coisas sempre fora muito liberais,dentro de casa só andávamos nus e sempre fomos acostumados com o sexo,sou a mais nova e tenho.um irmão mais velho,mais não é ele que me come duas vezes ao dia e sim meu pai que tirou meu cabaço como...