Meu Primeiro Sexo Anal

Meu primeiro sexo anal

Bom me chamo Bruna, tenho 25 anos, 167 de altura e peso 65 kg, sou loira de olhos castanhos,.

Vou relatar como ocorreu minha primeira experiência no sexo anal, sou casada a 7 anos e meu marido fax um sexo gostoso mas meio rotineiro sempre igual, como já estava cansada dessa monotonia resolvi experimentar uma nova experiência , comecei entío a sair com um colega de trabalho o Leo, no começo só ?amos aos barzinhos nos arredores da faculdade onde curso administração, não passóvamos dos beijinhos pois tinha um pouco de receio de ter relaães mais intimas com alguém que não fosse meu marido talvez pelo grande tempo tranzando com o mesmo cara, mas depois de termos saído juntos varias vezes, e ele insistindo muito pra que eu fosse conhecer a casa dele, resolvi ir.

Ates passamos em uma padaria e compramos algumas cervejas, só entío seguimos para a casa do Leo, colocamos a cerveja no fr?zer e fomos pro quarto estava meio constrangida com a situação, mas fazer oque já estava lá n?.

Depois de algumas cervejas na cabeça e muita insistância dele resolvi liberar uns amassos mais quentes, ele foi logo enfiando a mão por dentro da minha roupa e arrastando minha calcinha de lado, entío começou a roças a minha xana com o dedo, confesso que estava um pouco tensa, mas deixei rolar, ele entío tirou minha cal?a e minha blusa, se esfregava freneticamente em mim pensei que ele fosse gozar antes de começar, começou a chupar meus seios e enfiar o dedo na minha xana primeiro um depois dois ate conseguir enfiar os trás, ficou de joelhos no meio das minhas pernas e enfiava o dedo com muita força na minha xana e dizia nossa que loira gostosa desde a primeira vez que eu te vi sonho com esse momento, eu já estava totalmente encharcada de tesão entío ele começou a lamber minha vagina e enfiar a lÂngua bem fundo foi delirante, bom depois de muito amasso ele ficou em pé e pediu para que eu o chupasse de joelhos, eu entío me ajoelhei na sua frente e comecei a mamar na pica dele, ele segurou meu cabelo e forçava a minha cabeça contra o p?nis dele me forçando a engoli-lo acho que chegava ate o fim da minha garganta me dava anci? mas ele parecia não ligar enfia novamente a pica ate minha garganta, depois de um tempo não aguentei e focei para me levantar mas ele não deixou disse pra eu ficar mamando mais um pouquinho deu mais umas trás bombadas na minha garganta ele me puxou para cima e me mandou ficar de quatro em cima da cama , enquanto ele ficou me pé no chão atrás de mim, enfiando os dedos na minha buceta eu gemia como uma vadia nem eu acreditava que estava fazendo sexo com uma cara diferente depois de sete anos sentando na mesma pica, depois de enfiar bastante os dedos em mim ele pegou a sua pica com a mão e guiou-a ate a entrada a da minha vagina era um a pica bem grossa e maior que a do meu marido, ele entío colocou a cabeça dela na minha buceta e deu umas quatro enfiadas só com a cabecinha ates de enterrar ela toda em mim, quando ele deu a primeira bombada e entrou Inteiro em mim eu dei um grito, pois parecia que ia me arrebentar doeu muito, mas com o tempo foi amenizando e ficando bom ele bobava com toda força e eu também me balançava pra frete e pra traz para ajuda-lo na penetração, de repente senti o dedáo dele no meu cu mas não lá dentro ele colocou a mão por cima da minha bunda e apoiou no meu cú com o dedáo, fiquei meio receosa mas deixei rolar, mas ele não parou por ai enquanto comia minha buceta bulinava com o dedáo na entrada do meu cu confesso que estava bom, eu nunca tinha deixado ninguém me tocar assim, de repente sem aviso enterrou o dedo no meu cuzinho que a essa hora já estava melado dos excrementos da minha xana, eu me deitei na hora mas ele veio junto e me segurou mantendo o dedo dentro de mim eu disse que daquele jeito eu não queria, e ele disse relaxa que vocú vai gostar a sensação do dedo no meu cu era horrável e o tesão acabou na hora, mas ele nem ligou mantel o dedo lá e dava uma mexidinha nele de leve, entío ele se virou e pegou dois travesseiros e colocou por baixo dos meus quadris arrebitando a minha bunda e deixando meu cuzinho totalmente exposto, começou entío uma penetração com o dedo indicador entrando e saindo mas só coma pontinha, e mesmo assim doça muito , cada vez ele enfiava mais o dedo e o movimento de entra e sai ia acelerando enquanto ele suspirava fundo de tesão eu não dava um piu pois parecia que toda força que eu fizesse aumentava a dor e aquela sensação estranha.

As vezes ele cuspia no meu no dedo ou enfiava na mina buceta pra lubrificar, quando ele resolve me por em pé mas sem retirar o dedo de dentro do meu anus, ele disse vai andando ate a cozinha pra gente terminar na mesa pois a posição vai facilitar, já que ? a sua primeira vez , caminha até a cozinha com o dedo dele enterrado no meu cu foi realmente estranho, quando cheguei ate a mesa ele me empurrou com a mão nas minhas costas ate eu me deitar sobre a mesa entío se abaixou e começos a lamber o meu cuzinho que já estava um pouco largo por causa das dedadas que ele me deu, a lÂngua dele entrava facilmente dentro do meu c?, e confesso que a sensação era muito melhor do que a do dedo, quando ele subiu lambendo minhas costa eu percebi que não havia mais nada a acontecer a não ser a penetração, ele se deitou sobre minhas costas e afastou mais minhas pernas com os pós, segurou o pinto com a mão e encostou a cabeça no meu cuzinho e disse pra eu relaxar, começou entío a entrar em mim, doça tato e eu flexionava o cú oque aumentava ainda mais a minha dor ele dizia a somente relaxa que vai ser melhor , eu relaxei por um segundo e ele enterrou o pinto no meu cú eu dei um grito e amoleci o corpo fiquei ate sem forças, que dor horrável, como doeu, ele beijou meu pescoção e deixou o p?nis um pouco parado la dentro, ates de continuar, mas logo começou de novo, ele sussurrava que quando acabasse ele queria ficar olhando um pouco para o buraco que ia ficar no meu cú ate que ele se fechasse eu não tinha reação a sensação era ruim e eu gemia de dor mas um pouco de tesão pela nova experiência .

Depois de algum tempo ele me apertou e eu pude sentir sua porra quente dentro do meu cuzinho quando ele tirou o pinto se abaixou e começou a tocar o meu anus com dedo fazendo movimentos circulares e dizendo olha que buraco lindo que ficou, depois que seu tesão passou fomos tomar banho meu cu doça tanto que eu não pude sentar por dois dias mas valeu apena hoje dou o cuzinho pra ele sempre, e agora quase não dái mais.

Chau até o próximo conto

Contos relacionados

Comi A Mãe Do Meu Amigo

Comi a mãe do meu amigo BEM OS NOMES SERAO FICTICIOS, JOAO E MARIA. Era uma quarta feira quando estava indo para o trabalho no segundo turno, quando no caminho encontro com maria, ela me dizia que queria conversar um pouco mas como...

Meu Advogado,meu Tesão.

Espero que gostem. Fui casada por 15 anos ,o meu casamento acabou ,como meus ex pertubava muito resolvi entrar com o divorcio, é aqui que a história começa. Em um determinado dia estou bateando papo no face e recebir um convite,comecei a bater papo e falei...

Dando Pro Melhor Amigo Do Meu Namorado

Dando pro melhor amigo do meu namorado  Olá, meu nome é Geovanna, sou loira dos olhos verdes, 1,79 cm e 70kg e namoro a 4 anos com o Gabriel.  Uma bela noite nosso amigo Rodrigo, que mora no mesmo condomínio que eu, nos chamou para...

Surpresa Deliciosa

Este é meu primeiro conto, espero que gostem, irei usar nomes ficticios. Sou Jorge, sou branco estilo alemão, tenho 67 kg, 1.69 de altura. Uma sexta-feira, após um dia de muito trabalho e uma semana muito extressante, como de costume nos do trabalho fomos...

Gravida Na Praça

Ola amigas e amigos teste site de contos eróticos, venho contar mais uma  de minhas aventuras, mas deixa eu me apresenta para os que não leu minhas historias anteriores, me chamo -Moreno Alto-, trabalho em uma grande empresa de Logística em Belém-Pa,...

Massagem Tântricac

Esse conto que escrevo é real, contando minha fantasia. Eu era louca para experimentar uma massagem tântrica, e como vocês sabem isso é comum para Homens e não tanto para mulheres. Eu sou casada tenho 36 anos e meu marido viaja muito, vivo subindo pelas...